quinta-feira, 23 de abril de 2015

Efeito lunar: teoria de fato, ou uma farsa com toque folclórico?!

O chamado “efeito lunar” é uma teoria pseudocientífica que se sobrepõe em sociologia, psicologia e fisiologia, sugerindo que há correlação entre as fases específicas do ciclo lunar na Terra e o comportamento divergente em seres humanos. Os créditos de uma correlação de fases lunares para o comportamento humano não se sustentam sob o escrutínio científico. Ao longo dos últimos 30 anos, ainda mais evidência surgiram para sublinhar que isto é uma pseudociência.


A ideia por trás do efeito lunar tem fascinado muitos estudiosos do comportamento e justificam muitas experiências e estudos. A maioria dos experimentos, no entanto, não encontrou nenhuma correlação entre as variáveis e, portanto, refutaram a hipótese.

Talvez os mais famosos mitos decorrentes desta teoria é a lenda do lobisomem; de acordo com a lenda, durante a lua cheia, o ser humano que tem raiva – doença – torna-se um ser horrível, metade homem, metade lobo/cachorro com comportamentos animalescos.


Acredita-se que, durante a lua cheia, aumentem o número de crimes violentos, o índice de homicídios, acidentes de trânsito, de suicídios e das internações nos hospícios, licantropia, vampirismo, lobisomens, alcoolismo, sonambulismo, epilepsia, entre outros. A lua cheia também é relacionada à fertilidade por isso atribuem-se que mais mulheres dão à luz na lua cheia. Uma teoria afirma que a lua tem uma relação percebida com a fertilidade é devido ao ciclo menstrual humano que corresponde em média 28 dias.

No meio rural, muitos agricultores consultam a Lua antes de plantar ou podar, pois acreditam que as colheitas são mais abundantes se as sementes forem plantadas nas fases certas da Lua; também consultam a Lua antes de podar plantas, colher frutos, fertilizar o solo, cortar madeira, realizar a pesca etc. Já nos salões de beleza e cabeleireiros muitos fazem o mesmo na hora de cortar o cabelo.

De acordo com os astrônomos mais renomados e que estudam a Lua, seu poder gravitacional é muito pequeno em relação ao poder gravitacional do Sol, por exemplo. Segundo eles, o máximo que pode ocorrer é o efeito lunar sobre as marés, causando maré alta e maré baixa.