quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Por que não temos avistamentos de Ovnis anteriores ao século 20?!

Hoje vamos falar sobre um assunto extremamente controverso no meio da ufologia, que acaba se estendendo até a astronomia, a física e a história. Trata-se da suposta “falta” de avistamentos e quedas de objetos voadores não-identificados anteriores às décadas de 30 e 40 do século 20.


As aparições de Ovni’s na cultura ocidental começam a ser mais bem documentadas a partir da década de 1930, justamente quando tem início a aviação comercial; por isso, alguns ufólogos e teóricos da aviação dizem que grande parte desses supostos avistamentos está embasada no erro de identificação, como no México, onde balões metálicos de festejos facilmente são confundidos como objetos não-identificados, sendo considerado um dos lugares mais comuns para avistamentos “estranhos” no mundo, de acordo com a Mufon, a rede internacional de investigação ufológica.

Entretanto, quem não compartilha desta hipótese de erros de identidade e identificação, aponta para alguns fatos históricos já citados aqui neste blog em posts anteriores, sobre supostos avistamentos de discos voadores e seres de outros planetas há muitos séculos e até mesmo milênios: (1) a mais importante, a Teoria dos Deuses Astronautas; (2) o relato bíblico da “aeronave” no livro de Ezequiel; (3) a batalha de Ovni’s em Nuremberg, Alemanha, no século 16; (4) e a queda de um Ovni em uma pequena cidade no Texas, Estados Unidos, em meados do século 19. Todos esses pontos podem ser encontrados neste blog através de posts mais antigos, onde o leitor pode ter mais detalhes das respectivas histórias e teorias.

Esses quatro apontamentos já seriam suficientes para deixar qualquer cético com dúvidas em relação a esses avistamentos pré-contemporâneos e pré-aviação comercial. No entanto, para os críticos destes pontos, faltam mais provas e embasamentos científicos, ficando tudo em um campo místico e milagroso, com uma aura de folclore local.


Uma teoria defendida por parte de ufólogos e físicos é que os supostos discos voadores não eram vistos antes da década de 1930 simplesmente porque antes disso praticamente não havia aviação. Ou seja, muitos dos Ovni’s seriam erros de identificação de aeronaves, balões meteorológicos etc. A isso se explicaria a “explosão” de casos vistos entre 1950 e 1970, período da Guerra Fria (1945-1991), quando os Estados Unidos e a União Soviética espionavam um ao outro usando maquinário secreto, portanto desconhecido e passível de ser confundido como um disco voador ou qualquer objeto voador não-identificado.

Esse é um assunto bastante controverso e que alimenta muitas paixões, principalmente da corrente ufológica que tenta compreender esses objetos voadores como manifestações físicas e incontestáveis da existência de seres de outras galáxias que nos visitam frequentemente, os “turistas espaciais”.

Entretanto, de acordo com a Mufon, 98% dos casos de avistamentos relatados à entidade e investigados por ela são simplesmente erros de identidade ou fraudes fotográficas. Somente os outros 2% restantes sofrem de possível falta de comprovação maior.