terça-feira, 22 de abril de 2014

Você já ouviu falar nas “luzes estranhas de Oklahoma e Missouri”? Fato ou farsa?

As “luzes estranhas”, também chamadas “luzes bizarras”, “luzes de Hollis” e “luzes estranhas de Joplin” e um fenômeno visual misterioso alegadamente experienciado com milhares de testemunhas e amplamente documentado por estudiosos e curiosos, numa pequena área conhecida como “Passeio do Diabo”, na fronteira entre os estados norte-americanos do Missouri e de Oklahoma.

Apesar de nos Estados Unidos ser conhecida como uma luz estranha do Missouri, já é fato que o fenômeno fica mais bem visto e documentado no território pertencente a Oklahoma. As “luzes estranhas” são vulgarmente descritas como uma única esfera de luz ou um agrupamento bem apertado de luzes, que é afirmado aparecerem regularmente no “Passeio do Diabo” durante a noite. Embora não seja um fenômeno único no planeta, ocorrendo em outros recantos da Terra, o caso das “luzes estranhas do Missouri” ganhou fama internacional; numerosas lendas existem para tentar descrever a origem das luzes, uma delas envolvendo o suposto espírito de dois índios nativos norte-americanos.


História das “luzes estranhas”...
De acordo com os relatos, o fenômeno tem acontecido com grande frequência desde pelo menos o século 19, embora tenha ganhado notoriedade em todos os Estados Unidos logo depois da Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Algumas fontes apontam que os primeiros relatos tenham ocorrido com a expansão da malha férrea nos Estados Unidos, por volta de 1850. A primeira observação das “luzes estranhas” ocorreu em 1866, logo depois da Guerra Civil Americana; já a primeira matéria jornalística aparece no Kansas City Star, em 1936.

Em 1946, o Instituto de Engenharia do Exército dos Estados Unidos tentou estudar profundamente as causas das “luzes estranhas do Missouri/Oklahoma”, mas não conseguiu chegar a uma conclusão satisfatória; nas próprias palavras dos relatórios, “a origem das luzes é desconhecida”. Enquanto isso, os moradores próximos diziam que as tais luzes são extremamente antigas, dos tempos de seus bisavós – século 19.

Nos anos 60, o fenômeno ganhou os Estados Unidos a partir da mídia sensacionalista e com isso chegou a ser fundado um museu local reunindo objetos, teorias, relatos e, claro, vendendo lembrancinhas para quem esteve no local e observou o fenômeno. Desde então, ao longo da fronteira entre os estados do Missouri e de Oklahoma há vários estabelecimentos que vivem comercialmente das “estranhas luzes”, mas a maioria acaba falindo em pouco tempo. Nos anos 70 e 80 houve várias excursões de curiosos, historiadores, ufólogos e estudantes para a área, fazendo crescer o comércio no local; entretanto, hoje o que resta é um rastro de comércios fantasmas na borda dos dois estados.


Aspecto das “luzes estranhas”…
Os mais aficionados nas luzes já têm até coordenadas para melhor observarem o fenômeno que, segundo eles, ocorre com maior intensidade no momento que a noite cai, principalmente no condado de Ottawa, onde a visão seria perfeita. Segundo os pesquisadores anônimos, não adianta avançar na estrada para tentar “captar” a luz, pois ela sempre será um ponto distante na sua visão e mesmo que tente de helicóptero para ver onde ela está, do alto ela simplesmente desaparece.

Outro aspecto interessante é que sua cor também muda. Cada grupo de turistas, curiosos, moradores e pesquisadores viram as “luzes estranhas” com uma coloração diferente: branca, azulada, esverdeada, laranja, vermelha etc. Entretanto, a formação é sempre a mesma: em forma circular, parecendo ser uma forte lanterna de acampamento a uns dois metros do chão, que às vezes pisca e outras vezes some e aparece com aspecto tênue, apagando aos poucos.

Possíveis explicações...
As explicações para o aparecimento de tais luzes variam enormemente, passando pelo discurso fantástico, fantasmagórico, cético, místico, mítico etc. Uma das explicações mais comuns é que as pessoas veem faróis de carros na estrada insterestadual número 44, que corta Oklahoma; entretanto essa explicação não tem nenhum tipo de fundamentação porque as luzes ficam paradas e variam de cor de acordo com a época do ano, além de estarem presentes nos relatos desde o século 19, antes da popularização dos automóveis no interior dos Estados Unidos. Os que sustentam a tese das “luzes estranhas” serem faróis de carros estão os físicos, céticos de modo geral e William Least, um dos maiores estudiosos deste fenômeno.


Outra explicação diz que as luzes seriam resultado de pessoas procurando por metais no meio da floresta (entretanto à noite?). Essa versão se sustenta porque a área onde elas aparecem sempre foi local de mineração de chumbo e zinco. Uma versão parecida a esta, mas parapsicológica, afirma que as luzes são de fantasmas de mineiros perdidos como almas penadas neste mundo.

Apesar dos vários folclores sobre as “luzes estranhas”, ainda não há um consenso sobre a origem delas. Há algum tempo, o programa “Fact or faked: paranormal files” tentou fazer uma investigação sobre o fenômeno, este que permaneceu em total mistério. Outra explicação também plausível veio dos anos 60, através de um estudo da Universidade do Arkansas: as luzes poderiam ter origem orgânica nos chamados “fogos fátuos(foto abaixo), que são gases que saem da terra e que entram em combustão espontânea.