quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

As indústrias ACME realmente existem? De onde vem esse nome? Por que é tão popular nos desenhos?

Acme é uma palavra usada genericamente para uma sociedade de fábricas chamada Acme Corporations, fictícia no universo dos desenhos Looney Tunes – Pernalonga, Patolino, Piu-Piu, Frajola, Papaléguas etc. Foi fundada pelo pessoal da Warner Brothers que trabalhava no Terraço Termite. Os primeiros produtos a saírem das fábricas foram rolhas de cortiça, e foram vistos pela primeira vez em 1933 nos desenhos animados.

A companhia Acme reapareceu em um desenho do Hortelino Troca-Letras com um kit para aprender boxe por correspondência. Contudo, a maior parte dos produtos é vista nos desenhos animados do Papa-Léguas e Coiote. Foi nesta série que a “empresa” ficou famosa. Tomando em consideração o número de encomendas feitas pelo Coiote, incluindo produtos defeituosos, presume-se que ele é o melhor cliente da companhia.





A Acme em português e seu contexto no Brasil...
Acme vem do grego “akmé” e significa “o ponto mais alto de algo ruim”. Por isso seus produtos nunca funcionam, ou nunca funcionam como deveriam. No contexto brasileiro, seria o que o grupo Casseta & Planeta criou sob nome de Organizações Tabajara: produtos mirabolantes que não existiam e ainda não asseguravam segurança e funcionalidade aos usuários. Assim, a grosso modo, a Acme seria a Organizações Tabajara dos Estados Unidos das décadas de 1930 a 1960.

Um pouco mais sobre a companhia...
A atividade da Acme nunca é definida, mas ela aparece como um conglomerado podendo fabricar não importa qual produto, e oferecer não importa qual serviço imaginável, e pouco importando a extravagância ou sua inutilidade. De acordo com alguns membros dos estúdios Looney Tunes, a sigla significaria “American Company Making Everything” (Companhia Americana Faz Tudo), ou então “A Company Makes Everything” (Uma Companhia que faz Tudo).


Nos desenhos animados do Papa-Léguas, produtos Acme são frequentemente comprados pelo Coiote, que encomenda armas, fuzis e outros dispositivos, nas suas tentativas inventivas e sem fim para capturar o Papa-Léguas. Encontram-se igualmente produtos da Acme em episódios do Pernalonga e Patolino. Em geral, somente “vilões” têm a tendência de comprar produtos da empresa.

Os produtos da companhia têm uma tendência a não funcionarem no momento certo, pondo assim o dono do produto em posições de perigo, tais como as que o fazem ser esmagado por uma pedra, cair num precipício ou ser explodido assim que olha no buraco da bala do canhão. E é por isso que também se faz presente a origem grega do nome, conforme vimos anteriormente.

Os produtos da Acme podem ser encomendados somente pelo correio. Por outro lado, o serviço de entrega é dos mais eficazes, senão o melhor de todos. O cliente tranquilamente posta sua encomenda, e espera calmamente ao lado da caixa postal, e recebe o produto em menos de três segundos, mesmo em pleno deserto.


Aparições em outros desenhos...
- Na 11ª temporada de “Os Simpsons”, é usada uma bigorna cuja marca é Acme;
- Em um dos episódios de “O pequeno Scooby-Doo”, aparecem os biscoitos caninos Acme após a falência da Companhia de Biscoitos Scooby;
- O laboratório onde vivem os personagens Pink e Cérebro chama-se Laboratório Acme;
- No desenho animado “Carmen Sandiego”, há alguns espiões que dizem aparecer a serviço da Companhia Acme;
- O nome da Acme também aparece em desenhos como: Garfield, Animaniacs, Pica-Pau, Tiny Toons e Pantera Cor-de-rosa.