terça-feira, 17 de dezembro de 2013

As estranhas luzes da Montanha Brown: fato ou farsa?!

As chamadas “estranhas luzes da Montanha Brown” são uma série de luzes supostamente fantasmagóricas relatadas nos arredores da Montanha Brown, no estado da Carolina do Norte, nos Estados Unidos. Tais luzes podem ser vistas da Rodovia Blue Ridge e da Autoestrada 181. Acabaram ficando tão famosas que apareceram em programas de TV, foram motivo de sensacionalismo e inúmeras teorias e boatos foram construídos ao redor delas, bem como vídeos na internet postados por observadores.


Além disso, ótimas visões de tais estranhas luzes ocorrem no topo da Table Rock, uma das mais importantes montanhas daqueles arredores. Com isso, a cidade de Morgaton tem explorado incessantemente o turismo – que já era forte. Isso porque a Montanha Brown fica dentro de uma reserva nacional de preservação, com muitos pontos turísticos, cachoeiras, bosques etc. Agora, as luzes atraem mais e novos tipos de visitantes – como ufólogos e parapsicólogos que tentam explicar o fenômeno. De acordo com os observadores mais assíduos, as luzes ficam mais fortes entre setembro e novembro.

História dos ocorridos...
O primeiro relato oficial destas estranhas luzes aparece em 24 de setembro de 1913, em uma reportagem do jornal “Charlotte Daily Observer”. No entanto, desde o século 18 já existiam esporádicos episódios de pessoas que falavam sobre o que ocorria na Montanha Brown com certo pânico. Ainda de acordo com a reportagem de 1913, um pescador afirmou ter visto luzes misteriosas de cores diferentes, acima do horizonte, todas as noites. Depois desta matéria, um funcionário do Departamento de Geologia dos Estados Unidos, D. Stewart, estudou o fenômeno e afirmou que as pessoas haviam visto luzes de trens e confundido com um fenômeno misterioso.

Entretanto, ao longo do tempo, foi sendo evidenciado que Stewart estava totalmente enganado e outros relatos foram aparecendo em outras partes da Montanha Brown, com luzes se erguendo em partes diferentes da floresta. Isso fez aumentar ainda mais o sensacionalismo e o mistério sobre a origem real do fenômeno. A partir desta frequência de relatos, o Departamento de Geologia decidiu estudar mais uma vez as luzes da montanha.



Pesquisas realizadas sobre tais luzes...
O relatório apontando os trens como causadores das luzes não tornou satisfatória a causa para o fenômeno, que continuou acontecendo e atraindo turistas e curiosos para a Carolina do Norte. Outro relatório do governo americano apontou causas terrenas: luzes de automóveis, fogueiras de caçadores acampados etc. Entretanto, em 1933 uma enorme inundação atingiu a área da Montanha Brown, ficando quatro dias sem luz elétrica; portanto, os trens pararam de rodar e as estradas ficaram fechadas graças às quedas de barreiras. Contudo, as misteriosas luzes permaneceram.

Com tamanho sensacionalismo em torno deste ocorrido, algumas pesquisas começaram a ser feitas de maneira independente por professores de renomadas universidades. Em 1957 o “Charlotte Daily Observer”, mesmo jornal que fez o primeiro relato, lançou uma hipótese: a Montanha Brown seria o local de enterro de uma antiga tribo indígena, o que explicaria o tom sobrenatural destas luzes. Entretanto, antropólogos e historiadores afirmam que ali não há nenhuma espécie de cemitério indígena americano; físicos tentam explicar que trata-se de fogo fátuo, um fenômeno que ocorre somente em pântanos (como a foto abaixo).


As luzes da Montanha Brown ganharam tom de lenda urbana e folclore nos Estados Unidos, aparecendo inúmeras vezes em documentários de canais da TV a cabo. Também foram tema de séries que exploram o sobrenatural, como a sexta temporada de “Arquivo X”, em 1999. O estudo mais recente é da National Geographic, que documentou tudo conforme vídeo visto no início desta postagem; por enquanto, a ciência não tem explicação para o que ocorre naquele canto dos Estados Unidos.