quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Majestic 12: você conhece esse suposto departamento do governo norte-americano?

Majestic 12, também conhecido como “Majic 12”, “MJ-12” ou “MJ-XII” é um nome-código de suposto comitê que englobaria cientistas de altíssimo nível, líderes militares do exército, marinha e aeronáutica e altos funcionários do governo norte-americano, como o FBI e a CIA. Esse grupo teria sido o estopim para inúmeros casos de ocultamento das provas da existência de aliens na Terra, bem como repressão a testemunhas de contatos diretos.



O grupo teria sido criado supostamente em 1947 e dirigido pelo então presidente dos Estados Unidos, Harry Truman. Teria por finalidade investigar e ocultar a atividade dos objetos voadores não-identificados depois dos acontecimentos ocorridos em Roswell, onde supostamente uma nave espacial alienígena teria caído próximo à localidade de Roswell, no Novo México, em julho de 1947.

De acordo com alguns adeptos das teorias das conspirações que envolvem o Majestic 12, um dos braços mais importantes seriam os conhecidos “MiB”, “Men in black”, ou “Homens de preto”. Eles seriam responsáveis por perseguir e intimidar cientistas e testemunhas que, publicamente, revelam o que passaram e o que viram em experiências diretas com supostos alienígenas. Até hoje o governo norte-americano alega que não fala sobre ambos os casos – Homens de preto e Projeto Majestic 12 – porque não “perde tempo com teorias folclóricas populares e lendas urbanas sem sentido”. No entanto, ufólogos dizem que seria preponderante os Estados Unidos virem a público para explicarem essa série de “supostos boatos” e explicarem os tantos avistamentos feitos por civis desde 1947, quando do ocorrido em Roswell.



De acordo com ufólogos, físicos e historiadores, o Majestic 12 seria um comitê responsável pela divulgação de diversas teorias, cujas finalidades seriam as ocultações de diversos acontecimentos decorrentes das ações de discos voadores e/ou supostos seres inteligentes de outros planetas. A divulgação destas teorias na grande mídia e na internet teria como objetivo colocar a sociedade contra tais estudiosos e investigadores, tidos como “loucos e inconsequentes” etc.

Entretanto, investigações realizadas por Joe Nickel, investigador cético de fenômenos paranormais e ufológicos, apontaram que muitos documentos apresentados pelo governo dos Estados Unidos foram falsificados e alterados ao longo das décadas, sendo completamente falsos. Segundo Nickel, uma das maiores evidências disso é que foi encontrada uma carta original de Truman, de 1º de outubro de 1947, cuja assinatura foi copiada e reproduzida por falsários nos documentos do Majestic 12.


Segundo os historiadores dos movimentos ufológicos, os primeiros membros do comitê foram os seguintes: Roscoe H. Hillenkoetter, Dr. Vannevar Bush, James Forrestal, Gen. Nathan Twining, Gen. Hoyt Vandenberg, Gen. Robert M. Montague, Dr. Jerome Hunsaker, Sidney Souers, Gordon Gray, Dr. Donald Menzel, Dr. Detlev Bronk e Dr. Lloyd Berkner. De acordo com outras fontes, alguns cientistas famosos, como é o caso de Albert Einstein, também estavam envolvidos no Majestic 12.

De acordo com os grupos ufológicos atuais, o Majestic 12 permanece em ação através de agentes do FBI e da CIA, inclusive fora do país (Estados Unidos). Entretanto, a MUFON, rede de colaboração de especialistas que tentam identificar tais avistamentos e testemunhos de contatos, não crê que o comitê atue com tanta força atualmente, como fora, principalmente, nos anos 60 e 70.

Já de acordo com os historiadores, há muito mais por trás do Majestic 12: o cenário de sua criação era o da Guerra Fria – conflito ideológico e político entre os Estados Unidos e a União Soviética, entre 1945 e 1989. Portanto, o que poderia ser uma investigação ufológica, também poderia ser uma investigação militar com fins políticos para descobrir se o equipamento acidentado tinha origem soviética e, assim, descobrir tipos de engenharias deste “inimigo”. É uma das propostas coerentes para este comitê, se é que ele realmente existiu um dia, principalmente naquela época de acirramento político mundial.