sábado, 9 de fevereiro de 2013

Sobre o famoso caso ufológico de Dionisio Llanca...

Talvez esse tenha sido um dos mais famosos casos ufológicos ocorridos na Argentina e refere-se à suposta abdução sofrida por um caminhoneiro argentino na madrugada do dia 28 de outubro de 1973, ganhando a mídia mundial.


Na noite do dia 27, Dionisio estava na casa de seu tio e saiu para entregar materiais de construção em Rio Gallegos, no extremo sul do país. No caminho, encostou para trocar um pneu, à 01h15. Repentinamente, a rodovia foi iluminada por uma intensa luz amarela que parecia estar dois quilômetros distante. Alguns segundos se passaram e a luz trocou de cor, passando para azul. Quando tentou se levantar, percebeu que não tinha forças. Notou, então, um grande objeto em forma de prato pairando no ar e três seres humanoides atrás dele.

A paralisia se tornou plena e ele não conseguia mais falar. Os seres pareciam ser dois homens e uma mulher – Dionisio a descreveu como uma mulher devido ao formato dos seios e aos longos cabelos louros. Os homens também eram loiros, mas com cabelo curto. Todos eles tinham a mesma altura, cerca de 1m75, e estavam vestidos da mesma forma: trajes únicos de cor cinza apertados aos corpos, botas amarelas e longas luvas também amarelas. Não tinham capacetes, armas ou cintos. Seus rostos se pareciam com rostos humanos, não fossem os olhos alongados e as grandes testas. Eles conversavam entre si em uma língua desconhecida. Um deles o agarrou e o levantou com força, mas sem violência. Enquanto este o segurava, o outro colocou um aparato na base do indicador esquerdo de Dionisio. Eles olharam para o aparato, e Dionisio acredita ter desmaiado após ter visto duas gotas de sangue, pois não conseguia se lembrar de mais nada.

Dionisio acordou cerca de uma ou duas horas depois. Estava perto dos trens no jardim da Sociedad Rural de Bahía Blanca, a uns dez quilômetros do local onde o encontro aconteceu. Ele teve amnésia, pois não conseguia se lembrar de seu nome, seu caminhão, os eventos ocorridos, ou seu endereço. Ele tentou caminhar em direção à rodovia, mas desmaiou de novo. No dia 30, acordou no Hospital Municipal de Bahía Blanca e lembrou-se dos eventos.


No dia 5 de novembro de 1973, Dionisio foi submetido à hipnose regressiva, o que permitiu que contasse a história com detalhes que não poderia se lembrar. Ele disse que os seres o levaram para dentro da nave. A mulher estava ocupada com algumas ferramentas numa mesa, enquanto um dos homens sentava-se em uma cadeira, de modo que Dionisio desconfiou que ele fosse o piloto. O terceiro ser estava olhando para os céus com um aparelho que parecia ser feito de cristal. Alguns minutos depois, Dionísio foi deixado inconsciente no local onde despertou mais tarde.

Rapidamente o caso ganhou a imprensa argentina e chegou ao mundo, causando furor no meio uflógico. Desde então, o sul argentino e a Patagônia têm sido regiões consideradas com grande atividade de Ovnis e contatos imediatos. O livro “El reino subterráneo”, de Fabio Zerpa, chegou a investigar o caso de Dionisio.


Analisando o caso friamente...
Apesar de o caminhão ter sido encontrado alguns dias depois de Dionisio ter saído do hospital e realmente estivesse abandonado com metade do pneu sendo acoplado ao veículo, há problemas de ordem biológica nesta narrativa: como seres de outra galáxia sobrevivem à atmosfera terrestre sem equipamentos necessários, uma vez que não usavam capacetes?

Outro problema diz respeito à constituição humanoide destes seres, inclusive com a “mulher” tendo seios. Outro aspecto é o cultural: os homens de cabelos curtos e a mulher com longos cabelos. Sabemos que isto diz respeito, antropologicamente, à cultura europeia romana e nunca foi um consenso cultural total no planeta a questão da estética.

Dionisio Llanca nunca mais voltou à mídia e nem se tornou uma celebridade ufológica. Seguiu sua vida no interior da Argentina, onde continuou trabalhando como caminhoneiro enquanto outras pessoas exploravam o seu caso sem sua autorização.