quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Mitos, curiosidades, fatos e farsas (15)

Ao longo da história as sociedades passaram inúmeros mitos e curiosidades que foram – e ainda são – encarados como fatos. No entanto, não passam de folclores que escondem farsas incríveis e bastante inventivas. Vamos, então, descobrir um pouco delas? Voilà!

Quarto de dormir tem alguma coisa a ver com matemática?
O quarto onde nós costumamos dormir ganhou este nome na Roma Antiga por ser ¼ dos aposentos básicos de uma casa normal, da plebe. A casa era constituída de sala de visitas, a copa, a cozinha e o quarto. O banheiro faltava, daí as pessoas frequentavam banhos públicos, muito comuns naquela época; somente as mansões dos mais ricos tinham seus banheiros próprios.

Quebrar o galho de alguém tem alguma coisa a ver com a umbanda?
Sim, tem tudo a ver. A origem vem do orixá Exu, que tem uma multiplicidade de formas, como Exu Caveira, que protege os cemitérios. De acordo com a religião umbanda, quando o objetivo é matrimonial, usam-se oferendas de madeira e evocação do Exu Quebra-Galho, que tem esse nome por ser protetor das matas. Alguns dizem que ele tem esse nome por se transformar em macaco.


Onde fica o “quinto dos infernos”?
Não há quatro infernos e teria surgido um quinto. E este lugar fica, mesmo, no Brasil. No século 18, quando Portugal está a todo vapor recolhendo nossos metais preciosos, inventa o imposto sobre o ouro, cujo objetivo é recolher para a coroa 20% do metal extraído, o chamado “quinto”. Como as pessoas da metrópole tinham horror ao Brasil – quente, sujo, cheio de índios e escravos –, diziam “Lá vem a nau com o quinto dos infernos”.

Qual a origem da expressão “rameira” referindo-se a prostituta?
A origem vem de “ramo” mesmo, a planta. É que no século 15, em Portugal, quando os bares queriam anunciar discretamente que também oferecia serviços sexuais, penduravam ramos de árvores na porta. O ramo de árvore surgiu como ideia de ser sutil sem cair na grosseria numa sociedade falsamente pudica e cristã.

Como surgiu o nome “robô”?
Tudo surgiu no idioma tcheco, “robota”, que significa “trabalho forçado”. “Robotnik” eram os trabalhadores forçados. A palavra apareceu numa peça de Karel Capek, em 1921. Na peça, uma fábrica criava trabalhadores mecânicos que, por conta dos trabalhos forçados, se rebelavam contra os patrões.


O sanduíche tem origem no nome de uma pessoa?
Tudo tem início na Inglaterra do século 18. John Montagu (imagem abaixo) era o conde de Sandwich, conhecido pela política de trapaças descaradas. Em 1762, ele passou quase 24 horas em uma mesa de jogo apostando altas quantias de dinheiro. Para o jogo não parar, ordenou aos serviçais que servissem uma refeição rápida mas que desse sustento ao estômago; mandou colocar presunto, carne e molho com pão. Estava inventado o sanduíche, que ganhou seu nome porque era servido sempre que havia jogatina em sua residência.


De onde vem a expressão “santo do pau oco”?
A partir do século 18, Portugal extorquia o Brasil com altíssimos impostos sobre o ouro e a prata recolhidos de Minas Gerais. O contrabando rolava solto, quando a coroa decidiu que o ouro só passava a valer se estivesse em barras com o selo da metrópole. Assim, os traficantes descobriram um meio de transportar o tráfico sem serem perturbados: santos ocos recheados de ouro em pó. Afinal que soldado iria perturbar a Igreja – ainda detentora de tanto poder e prestígio naquela época – querendo fiscalizar um carregamento de santos?