terça-feira, 18 de outubro de 2011

Como se tornar um ufólogo?

A ufologia é um conhecimento bastante complexo, parecido com a teologia, uma vez que ela lida com aquilo que não temos conhecimento se realmente existe ou não. No entanto, ao contrário da teologia, é um tipo de investigação que ainda não conta com cursos superiores (de vez em quando há cursos ministrados por ufólogos conhecidos, mas são aulas livres, sem certificação acadêmica) e vai mais da paixão da pessoa pela área.

Há poucos ufólogos que vivem disso; geralmente, as pessoas se dedicam à ufologia como hobby, pois têm uma profissão para o custeio da rotina e pagamento das contas. Os poucos que ganham dinheiro o fazem escrevendo livros, montando sites patrocinados ou participando de convenções dando palestras (mas esses são realmente muito poucos pelo mundo afora).

Então, como se tornar um ufólogo? É uma questão simples, mas que demora tempo e o principal: o reconhecimento de um grupo já estabelecido, como é o caso da MUFON, a rede internacional de investigadores e colaboradores.

O grande problema é que a ufologia caiu na piada popular muitas vezes graças aos filmes de ficção científica. Os estudiosos desta área são sempre retratados dentro de um estereótipo como loucos nerds buscando seres verdes ou cinzentos, e isso não é bem assim. Basicamente esta área está dividida em duas: a macrobiológica (aquela que procura vida inteligente como nós) e a microbiológica (aquela que busca por micróbios, fósseis em asteroides que caem aqui). A área macrobiológica da ufologia é a mais divulgada.

Então vamos ao que interessa. Quais são os passos para se tornar um ufólogo?

1. Gostar muito da área e estar disposto a fazê-la, muitas vezes, como colaborador, sem ganhar nenhum tostão por isso, sob risco de ser taxado como louco pelos outros;

2. Ter conhecimentos medianos de alguns temas: física, astronomia, história, design digital (para poder reconhecer fotos falsas e vídeos produzidos em computadores), meteorologia, química, engenharia mecânica (para saber se aquilo que foi visto tem um comportamento de um Ovni ou de um aparelho militar comum) etc.

3. Ler muitos livros da área, para conhecer os casos clássicos, conhecer os grandes paradigmas, as grandes farsas, os casos que ainda estão em aberto etc.

4. Participar de eventos da área, bem como das áreas relacionadas ao tema da ufologia (física, astronomia, meteorologia);

5. Ter o mínimo de equipamentos de observação astronômica;

6. Ser conhecido e reconhecido pelo grupo de ufólogos da sua região (se houver algum) e até do país. Dizem que é bom associar-se à MUFON, quando você receberá as atualizações e poderá conhecer as pessoas que estudam o que você também tem interesse.

Depois que esses passos foram dados, o que pode levar anos ou até décadas, você já pode ser considerado um ufólogo. É importante o primeiro tópico, que é o primeiro passo: ter a coragem de assumir-se como tal perante uma sociedade que tende a marginalizar quem pesquisa áreas como a ufologia e a parapsicologia.

Uma boa sorte a quem ficou interessado!